quinta-feira, 21 de junho de 2012

quinta-feira, 14 de junho de 2012

Assembleia Geral Ordinária da CGADB- Assembléa de Deus.

No último fim de semana a recente Assembleia Geral Ordinária da CGADB (Convenção Geral das Assembleias de Deus do Brasil), realizada nos dias 6 e 8 de junho de 2012 em Alagoas, teve seu efeito cancelado por uma liminar. O motivo para o cancelamento foram supostas denúncias de irregularidade. Depois da afirmação do pastor Samuel Câmara, que afirmou que as pautas da Assembleia Geral não poderiam ser aprovadas sem o mínimo de dois terços de votos favoráveis dos presentes, a CONFRATERES (Convenção Fraternal do Estado do Espírito Santo e outros) que se identifica com a proposta do Pr. Samuel Câmara, conseguiu neste domingo dia 10/06 uma Liminar que anulou a Reforma do Estatuto. No final da Seção da quinta-feira dia 07/06 o Pr. José Wellington aprovou a mudança no Estatuto apesar de intensos protestos que levou a interrupção também pela primeira de uma AGE. Veja o video e tire suas conlusões
.
De acordo com a liminar, emitida pelo juiz Ayrton de Luna Tenório, a Convenção está proibida de registrar a ata da sua assembleia. Segundo o juiz, Segundo a decisão judicial, para realizar uma mudança no estatuto é necessário dois terços do número total dos pastore presentes. Estavam presentes 2262 pastores, sendo que seriam necessários os fotos de 1508 deles para negociar a mudança. Porém apenas no abaixo assinado encaminhado pela CONFRATERES e outras Convenções Estaduais e ou regionais, constam as assinaturas de 796 pastores, o que inviabiliza a reforma estatutária. Além disso, entre os pastores inscritos para votarem a Reforma do Estatuto, estavam presentes somente dois membros da Mesa Diretora (Pr. José Wellington Bezerra da Costa e Pr. José Antônio dos Santos) os outros 11 membros da Mesa Diretora perderam o prazo e não se inscreveram como determinava o Edital de convocação. fonte Gospel+

Veja o que diz a palavra de DEUS:
I CORINTIOS 6:1- Ousa algum de vós, tendo algum negócio contra outro, ir a juízo perante os injustos e não perante os santos? 2Não sabeis vós que os santos hão de julgar o mundo? Ora, se o mundo deve ser julgado por vós, sois, porventura, indignos de julgar as coisas mínimas? 3Não sabeis vós que havemos de julgar os anjos? Quanto mais as coisas pertencentes a esta vida? 4Então, se tiverdes negócios em juízo, pertencentes a esta vida, pondes na cadeira aos que são de menos estima na igreja? 5Para vos envergonhar o digo: Não há, pois, entre vós sábios, nem mesmo um, que possa julgar entre seus irmãos? 6Mas o irmão vai a juízo com o irmão, e isso perante infiéis. 7Na verdade, é já realmente uma falta entre vós terdes demandas uns contra os outros. Por que não sofreis, antes, a injustiça? Por que não sofreis, antes, o dano?

Não consigo entender quem se diz ser "homem de Deus",não cumprir o que diz a palavra de DEUS mencionada acima,e ainda chamar um seu irmão em Cristo de "cangaceiro" e outras coisa mais,desprezando a sua autoridade espiritual.Por mais errado que SAUL estava DAVI deu o exemplo de respeitar a Autoridade espiritual, não ousou tocar no ungido do SENHOR.

Fica até vergonhoso para para nós quando,quando fatos lamentáveis como este vem denegrir o nome da denominação.Quando eles falam:-Vocês são da "ASSEMBLÉIA DE DEUS...DE DEUS?.

E com pesar que uso este espaço destinado a estudos bíblicos para reportar esta vergonha!
Fica uma pergunta no ar:-Se a proposta não era de interesse politico eclesiástico diga de passagem as "eleições da convenção em 2013",o porque de tanto tumulto e não aprovação das pautas apresentadas e de sua aprovação,que pelo visto visava o posicionamento da igreja em vista aos fatos que a afetam diretamente na sociedade.

E o porque levar aos ímpios um assunto nosso, do povo de Deus?.

-

sexta-feira, 8 de junho de 2012

Fundamentos Da Igreja



Portanto, eu lhe digo: você é Pedro, e sobre esta pedra construirei a minha Igreja, e nem a morte poderá vencê-la. (Mt. 16:18)



1 - Jesus está dizendo a Pedro que o mesmo o seria a pedra sobre a qual a igreja seria edificada.
 "Tu és petros e sobre ... (Petros (grego - um pedaço de pedra), esta Petra (grego - uma rocha, pedra muito grande, uma montanha feita de pedra ).

2 - Jesus é a Pedra

- Pedra Fundamental
Porque Deus já pôs Jesus Cristo como o único alicerce, e nenhum outro alicerce pode ser colocado. (I Cor. 3:11)
-Pedra Angular ( I Pd. 2:6)
Pois as Escrituras Sagradas dizem:
“Eu escolhi uma pedra de muito valor,
que agora ponho em Sião
como a pedra principal do alicerce.
Quem crer nela não ficará desiludido.”
-Pedra Sólida (Is. 28:16)
Por isso, o Senhor Deus diz:
“Estou colocando em Sião uma pedra,
uma pedra preciosa que eu escolhi,
para ser a pedra principal do alicerce.
Nela está escrito isto:
‘Quem tem fé não tem medo.’
- Pedra Principal (Ef. 2.20)
Vocês são como um edifício e estão construídos sobre o alicerce que os apóstolos e os profetas colocaram. E a pedra fundamental desse edifício é o próprio Cristo Jesus.

 

C - EDIFICANDO SOBRE BASE SÓLIDA


1 - A Parábola dos dois construtores e dos dois alicerces
Lc. 6:46-4-Por que vocês me chamam “Senhor, Senhor” e não fazem o que eu digo? 47Eu vou mostrar a vocês com quem se parece a pessoa que vem e ouve a minha mensagem e é obediente a ela. 48Essa pessoa é como um homem que, quando construiu uma casa, cavou bem fundo e pôs o alicerce na rocha. O rio ficou cheio, e as suas águas bateram contra aquela casa; porém ela não se abalou porque havia sido bem construída. 49Mas quem ouve a minha mensagem e não é obediente a ela é como o homem que construiu uma casa na terra, sem alicerce. Quando a água bateu contra aquela casa, ela caiu logo e ficou totalmente destruída.
2 - Bem edificado, ajustado, então ele cresce
 Ef. 2:20-22- Vocês são como um edifício e estão construídos sobre o alicerce que os apóstolos e os profetas colocaram. E a pedra fundamental desse edifício é o próprio Cristo Jesus. 21Ele mantém o edifício todo bem firme e faz com que cresça como um templo dedicado ao Senhor.
3 - A igreja é Coluna e Baluarte
I Tm. 3:15- Mas, se eu demorar, esta carta vai lhe dizer como devemos agir na família de Deus, que é a Igreja do Deus vivo, a qual é a coluna e o alicerce da verdade.
 Baluarte = fortaleza, sustentáculo.
4 - Um Sólido fundamento para o futuro
 I Tm. 06h19min-Desse modo eles juntarão para si mesmos um tesouro que será uma base firme para o futuro. E assim conseguirá receber a vida, a verdadeira vida.
5 -Este firme fundamento permanece
 2:19-Mas o firme alicerce que Deus colocou não pode ser abalado, e sobre esse alicerce estão escritas estas palavras: “O Senhor conhece as pessoas que são dele.” E também: “Toda pessoa que diz que pertence ao Senhor precisa abandonar o pecado”.
 I Cor. 3:12-17-Porque Deus já pôs Jesus Cristo como o único alicerce, e nenhum outro alicerce podem ser colocados. 12Alguns usam ouro ou prata ou pedras preciosas para construírem em cima do alicerce. E ainda outros usam madeira ou capim ou palha. 13O Dia de Cristo vai mostrar claramente a qualidade do trabalho de cada um. Pois o fogo daquele dia mostrará o trabalho de cada pessoa: o fogo vai mostrar e provar a verdadeira qualidade do trabalho. 14Se aquilo que alguém construir em cima do alicerce resistir ao fogo, então o construtor receberá a recompensa. 15Mas, se o trabalho de alguém for destruído pelo fogo, então esse construtor perderá a recompensa. Porém ele mesmo será salvo, como se tivesse passado pelo fogo para se salvar. 16Certamente vocês sabem que são o templo de Deus e que o Espírito de Deus vive em vocês. 17Assim, se alguém destruir o templo de Deus, Deus destruirá essa pessoa. Pois o templo de Deus é santo, e vocês é o seu templo.

Espero que este estudo edificou a tua vida.

                                                                              José Costa

quarta-feira, 6 de junho de 2012

O governo e o PT querem controlar a mídia

Leia na íntegra o manifesto enviado pelo Pastor Silas Malafaia aos principais meios de comunicação O GOVERNO E O PT QUEREM CONTROLAR A MÍDIA Por ocasião das eleições em 2010, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva manifestou sua opinião sobre o controle da imprensa. Naquela ocasião, exatamente no dia 24/09/10, lançamos um Manifesto à Nação Brasileira, editado nos principais jornais do País sob o título: “Os evangélicos e a Liberdade de Imprensa”. Destaco aqui o texto principal desse manifesto: “A imprensa livre é fundamental para a manutenção do Estado Democrático de Direito. Só aqueles que querem sustentar ideologias ultrapassadas e antidemocráticas desejam exercer patrulhamento ideológico, cercear garantias individuais da cidadania e tentar colocar mordaça na imprensa”. Em fevereiro deste ano, o Ministro Chefe da Secretaria Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, ao falar da dificuldade do Governo em comunicar-se com a nova classe média, afirmou: “O ESTADO TEM DE FAZER UMA DISPUTA IDEOLÓGICA POR ESSA FATIA DA POPULAÇÃO QUE ESTARIA SOB A HEGEMONIA DE ALAS CONSERVADORAS, COMO OS PASTORES EVANGÉLICOS”. Nunca vi uma declaração tão idiota, medíocre, que só pode vir de gente que, por meio da sua ideologia, quer controlar o povo, a imprensa e a mídia em geral pelo poder do Estado. Nós, evangélicos, não estamos disputando classe social com ninguém. Mas, sim, pregando a mensagem que acreditamos transformar a vida das pessoas para melhor. Isso é fato, e contra fatos não há argumentos. Gilberto de Carvalho, com a repercussão contrária de suas palavras, de maneira hipócrita, pediu desculpas aos pastores. Agora, estamos vendo a história do novo marco regulatório para as concessões de rádio e televisão, pensado por ideólogos do PT — tais como, José Dirceu, Gilberto de Carvalho e outros — para impedir a compra de espaços em rádio e TV, que, em sua maioria, são comprados por evangélicos. Assim, as emissoras ficam mais dependentes das verbas de Governo, podendo este controlar a informação e a notícia. Imagine, então, se as linhas de ônibus interestaduais, que são concessão do Governo Federal, somente pudessem vender passagem, e não alugar os ônibus. Da mesma forma, as companhias aéreas, que são concessão, só pudessem vender passagens e não fretar as suas aeronaves. Eu poderia citar tantas outras concessões públicas, mas o fato é que a imprensa precisa estar em alerta. O que corre nas veias dos que defendem o controle da imprensa e o marco regulatório para concessões de rádio e TV é a ideologia comunista da vertente Trotskista, que tem como marca PATRULHAMENTO IDEOLÓGICO, CONTROLE SOCIAL E PROPAGANDA DE ESTADO. Eu tenho programas em emissoras dos EUA. Mesmo eu sendo um estrangeiro para eles, posso comprar espaços em emissoras de TV da Inglaterra, Alemanha e de outras nações poderosamente democráticas. Enfim, o povo brasileiro tem de estar atento. Não podemos abrir mão de um ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO. É inconcebível o nosso país não ter uma imprensa e mídia livres. Presidenta Dilma Roussef, não manche o seu Governo com atitudes tão antidemocráticas como essas. Silas Lima Malafaia - Presidente da Associação Vitória em Cristo e Vice-Presidente do Conselho Interdenominacional de Ministros Evangélicos do Brasil. Clique abaixo e veja o vídeo na íntegra. FONTE - Verdade Gospel É por estas e outras que nós devemos saber em quem iremos votar nas próximas eleições. Não jogue seu voto no lixo! Escolha candidatos íntegros com um passado sem mácula. Nem tudo esta perdido use seu direito de cidadão,e mude esta situção:-pense e ore na hora de votar para não se arrepender depois.

terça-feira, 5 de junho de 2012

Filha do Cantor Regis Danese é internada em estado grave

Regis Danese está passando por um drama em sua família. A filha do cantor, Brenda, de 3 anos, está internada em estado grave na UTI de um hospital em Belo Horizonte, Minas Gerais, por conta de uma leucemia. "Depois da última quimio, a Brenda teve complicações e começou a vomitar sangue sem parar, está na UTI, é grave, Deus é maior", escreveu ele no Twitter, nesta segunda-feira, dia 4. Regis disse que a família vai iniciar um jejum para pedir a cura da menina. "Vamos começar amanhã um jejum de Daniel pela vida da Brenda, 21 dias só de água, legumes, verduras". O cantor cogitou a possibilidade de trazer Brenda para a capital paulista. "Estamos pensando transferi-la para o Sírio Libanês". No último sábado, dia 2, a garotinha passou por três transfusões de sangue. "Só quem é pai sabe o que estou passando, o nosso Deus é fiel, continuem orando por ela". Diante deste fato a bíblia nos ensina a orar uns pelos outros,vamos unir as nossas orações pela filha de nosso irmão Regis Danese,a oração do justo pode muitos em seus efeitos. Fonte:Revista Caras

IGREJA:POLITICAMENTE CORRETA OU BIBLICAMENTE CORRETA?

IGREJA: Politicamente ou Biblicamente Correta? Querem calar nossa voz. por Jossy Soares* Um dos maiores sinais da decadência de uma igreja é quando ela busca a simpatia do mundo. Pois ao tentar tornar-se agradável ao mundo, invariavelmente a igreja terá que fazer concessões de princípios inegociáveis. É exatamente nesse ponto que se começa um desmanche da Fé com a remoção de requisitos inerentes ao Reino de Deus. Jesus Cristo, sem perder um attograma de sua doçura, foi taxativo quando disse que nós, cristãos, não somos do mundo, pois se formos do mundo um mundo nos amaria (João 15.19). O Mestre nunca nos incentivou a buscar a aprovação da sociedade em que vivemos. Pelo contrário, falou que seríamos bem aventurados quando fôssemos perseguidos por causa de nossa Fé (Mateus 5.11). Jesus sempre teve claro o fato de que a filosofia deste mundo é incompatível com os princípios de seu Reino. Neste sentido podemos dizer que a “filosofia do politicamente correto” é excludente de um viver e pensar cristão, pois o Cristianismo impõe-se absoluto desde suas raízes como única alternativa para o homem reconciliar-se com seu Criador. Não há a menor possibilidade de transigência deste princípio. A isto está ligado o pensamento de Deus para a realidade humana que podemos resumir em criação, queda e redenção. Mesmo sendo um invento notabilizado pela linguagem, a filosofia do politicamente correto tem a simpatia da sociedade porque se apresenta como busca de correções de sentenças e comportamentos que ao longos dos anos segregou, excluiu ou discriminou pessoas individuais ou grupos sociais por razões diversas, em especial a cor da pele, a limitação de mobilidade física, razões filosóficas, etc. Ainda que, ironicamente a expressão foi inicialmente utilizada pela Direita face ao avanço da Esquerda Liberal no pós-guerra americano. Mundo a fora a expressão ganhou muita simpatia e dinâmica impressionantes. O desenvolvimento dessa onda ganhou musculatura na política de liberalismo e nos círculos do ativismo humanista. E assim o politicamente correto torna-se um instrumento de afirmação e expansão da filosofia humanista, esta que a cada dia se notabiliza por seu antiteismo crescente. Vemos assim que o humanismo enquanto filosofia anticristã é a coluna desse ativismo do politicamente correto. A Igreja de Jesus como guardiã da Fé Cristã não pode transigir com princípios inegociáveis, sob pena de tornar-se um sal insípido. As definições bíblicas sobre os procedimentos reprováveis por Deus vigoram sem qualquer preocupação em agradar quem pensa o contrário. Jesus nunca se preocupou em agradar a maioria, nem com política de tolerância. Ele falava a verdade de forma incisiva levando as pessoas à convicção de pecado. Nesse ponto o Cristianismo incomoda em muito a filosofia do politicamente correto porque a Bíblia, mesmo destilando doçura e amor, define o pecado de forma peremptória sem recalcitrância. É realmente incomodo ao homem uma afirmação bíblica definindo como errada a prática de temas como divórcio, homossexualismo, sexo fora do casamento, sensualidade, etc. As pessoas gostariam de viver plenamente nos seus prazeres sem serem ‘incomodadas’ por definições cristãs que atingem em cheio seu modo de ser. É nesse momento que, surgem mecanismos de suporte para garantir o prazer humano em absoluto. Aí surgem conceitos que permeiam o senso comum do tipo “pecado é se ocupar da vida dos outros”, “se você não faz mal ao próximo, não está pecando”, “o amor justifica qualquer elação sexual”, etc. Algumas dessas frases de efeito têm certo sentido, mas isto não justifica nem modifica o conceito de Deus sobre práticas que Ele já definiu como pecado e afrontam sua santidade. Nesse contexto a filosofia do politicamente correto entra em cena com novos paradigmas para reconceituar a linguagem e forma de ser da sociedade. O pecado deixa de existir como definição e passa a ser objeto de manipulação do ponto de vista dos homens. Ou seja, o que é pecado para A pode não ser pecado para B, tudo depende do ponto de vista. Assim Deus é relativizado e apequenado, pois suas afirmações eternas são ‘esvaziadas’ por uma lógica que coloca o prazer humano como valor absoluto. Verdadeiramente vivemos numa época em que as pessoas são mais amigas dos prazeres do que amigas de Deus (2.º Timóteo 3.4). É preocupante e ao mesmo tempo confortante constatarmos que contemporaneamente muitos têm transigido com suas convicções de fé e criado apêndices incompatíveis com o verdadeiro Evangelho. Preocupante porque a ideia de que o Cristianismo deve flexibilizar princípios e negociar aceitação se espalha e atinge incautos e causa estrago na cognição cristã de muita gente bem intencionada. Por outro lado é confortante porque vemos o claro cumprimento das profecia bíblicas sobe os dias que antecedem a volta de Jesus, ou seja, o panorama da rupturas das eras. Estamos assistindo a introdução de uma era onde os valores são pautados pelo anticristianismo ou pela cristofobia. Isto nos alegra porque o dia de nossa redenção se aproxima (Lucas 21.28) E isto digo, conhecendo o tempo, que já é hora de despertarmos do sono; porque a nossa salvação está agora mais perto de nós do que quando aceitamos a fé. (Romanos 13:11) Diante de conceitos repaginados pelo politicamente correto, o verdadeiro cristão deve se posicionar pela verdade. Nada mais ou menos que a verdade (2.º Coríntios 13.8). Não devemos ter preocupação com aceitação e popularidade humana porque isto não faz parte dos valores do Reino de Deus. Jesus Cristo não buscou aceitação entre os homens. Sua comida era fazer a vontade do Pai que o enviou (Joao 4.34). Esta deve também ser a tônica do cristão. Fazer a vontade de Deus, ainda que isto contrarie interesses sociais, políticos e até religioso. A verdade liberta! A tentação do politicamente correto acometeu os discípulos nos primeiros dias da Igreja. Eles, após saírem da prisão por pregar uma mensagem contra o senso comum das pessoas, isto é o Evangelho, foram advertidos que não mais ensinassem ou pregassem o nome de Jesus Cristo (Ato 5. 29,40). Mas os discípulos estavam perseverando na doutrina, na comunhão, no partir do pão e nas orações, ou seja não inverteram os valores. Por isso eles não tiveram nenhuma dúvida em responder: é mais importante obedecer a Deus do que aos homens! Por seu apego ao Evangelho, à Verdade, o apóstolo João foi lançado na Ilha de Patmos. Foi exatamente aí que o céu se abriu e ele ouviu revelações do nosso porvir, uma glória jamais antes revelada. É hora de manter firmes a posição de sermos não politicamente, mas BIBLICAMENTE CORRETOS. *Jossy Soares, discípulo de Jesus, Coordenador da Agência Pés Formosos – jossysoares@pesfomosos.com.br

segunda-feira, 4 de junho de 2012

Silenciar ou Falar na Hora Errada

silenciar ou falar em hora errada. Ao cristão, quanto vale ter e manifestar uma opinião? Eclesiastes 3 nos manda falar e também calar, porque ficar calado é tão importante quanto falar. Mas, cada uma dessas duas ações possui seu momento ideal e são extremamente eficazes quando aplicadas corretamente. Saber usar o tom, momento e direção corretamente para opinar são características de sábios. Muitas vezes testemunhei pessoas irritadas, em fila de banco, a reclamar com o funcionário operador de caixa pela demora. O pobre atendente não é capaz de resolver o problema. Esse modo de enfrentar a situação dificilmente desemboca em solução. A pessoa com autoridade para solucionar é o gerente da agência e é para ele que o cliente incomodado deveria manifestar o descontentamento. Certa vez, ouvi um depoimento sobre determinado evangelista, que em uma viagem de trem por acaso encontrou-se com um ateu. Eles conversaram bastante, até que entrou o assunto Evolução Versus Criação e iniciou-se um debate. Ele seguia o translado acompanhado de um jovem, que ficou bastante admirado ao perceber que o evangelista não apresentava diversos argumentos sobre o tema que dominava muito bem. Quando saltaram do trem, o jovem lhe perguntou a razão para não apresentar tudo o que sabia. E ouviu: "Meu amigo, meu interesse não era ganhar o debate, mas a alma daquela pessoa para Jesus. No momento ideal o informarei." A música possui sete notas. Para que seja possível haver melodia e harmonia musicais, entre as notas são postas o silêncio, chamado de tempo. Assim como na música, em nosso cotidiano existe tempo para falar e tempo para manter-se calado, cada qual em seu momento para que o resultado final seja excelente. Mas muitas vezes o capricho que temos para manter nossa imagem em posição de superioridade, nos tornamos incômodos e pedras de tropeços. Destruímos os momentos que nos são postos para silenciar. Estragamos os planos de instrumentalização que Deus traçou em nossas vidas porque abrimos a boca fora do momento oportuno. Nem sempre é momento para calar, assim como nem sempre é preciso emitir o parecer. Quantas vezes nos adiantamos e o que pensamos é apenas presunção do saber e falamos equivocadamente? E quantas vezes somos guiados pela opinião pública, que não é o conceito de Deus para o que pensamos de maneira coletiva, e nos silenciamos quando precisávamos manifestar o conteúdo da Palavra de Deus exatamente como ela é? A opinião cristã não será ouvida se dita em momento que o correto seria calar. O evangelista fora de hora será visto como alguém chato, inconveniente, inconsequente. Em outro extremo, também de nada valerá ter a Palavra de Deus no coração, guardá-la para si e apenas falar sobre outras coisas conformadas com as ideias que estão em curso neste mundo. Enfim, a lâmpada não brilha eficazmente debaixo do sol, e o sal deve ir à panela de acordo com a recomendação da receita culinária. É preciso orar e pedir sabedoria ao Senhor para viver em nossa geração como sal e luz apropriados às necessidades, salgando e iluminando de maneira exemplar. E.A.G.