domingo, 6 de janeiro de 2013

Pastores se reunem com a Globo Para Pedir Uma Heroína Evangélica!


Por questões obviamente comerciais a Rede Globo de Televisão, tem procurado uma aproximação com os evangélicos, por motivos dos evangélicos ser uma boa fatia do mercado   musical e de bens de consumo, segundo Karina Bellotti, doutora da Unicamp que estuda mídia e religião acredita que “Nos últimos cinco anos, a Globo se aproximou desse público porque tem lhe conferido não somente peso de formação de opinião, mas também de mercado consumidor”. E acrescenta “é importante destacar que a bancada evangélica cresceu no Congresso, assim como o poder aquisitivo de muitos evangélicos que ocupavam a classe C”. 

Resumindo; para eles somos bons consumidores.
Amauri Soares, o coordenador dos projetos especiais da Globo, irá almoçar com o pastor Silas Malafaia, da Assembleia de Deus Vitória em Cristo.  A conversa deve ser sobre os “interesses comuns” entre emissora e evangélicos, afirma a Folha de São Paulo.
Além disso, Soares deverá ter uma reunião ainda este mês com o bispo Robson Rodovalho, da igreja Sara Nossa Terra.
Esses encontros com os líderes evangélicos são um desdobramento da reunião em 12 de novembro passado, quando 17 pastores estiveram no Projac, os estúdios da Globo no Rio. Embora muito criticada por segmentos da igreja, essa reunião teve como pauta “apoio e cobertura” para eventos como Marcha para Jesus, Dia do Evangélico e Dia da Bíblia.
Fonte Gospel Prime.
Segundo se apurou o objetivo é criar uma heroína evangélica na teledramaturgia da Globo, porque as 'crentes' que apareceram nas novelas, serviram só para alvo de gozacão.
A posição destes renomados pastores não é a opinião da maioria evangélica, há discordancia  desta parceria com a Globo pelos motivos já citados acima.
É de se lamentar de sermos mais de 42 milhões de evangélicos e não termos uma emissora comprometida genuínamente com o reino de Deus, sem interesses pessoais e até mesmo politico, como vemos as que se dizem serem representantes dos evangélicos, mas sua programação é pior do que as não evangélicas.

Por não termos opção de programação genuína cristã,
somos quase que obrigados a engolir esta programação de baixo nível, que nos é oferecido por muitos tele-evangelistas, que só se auto-promovem, e cada vez mais se enriquecem!

                                                            Pr José Costa



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça seu comentário: