sexta-feira, 10 de maio de 2013

ENTENDA QUEM ESTÁ POR TRAZ DA PRISÃO DO PASTOR MARCOS PEREIRA.

Não se pode condenar alguém sem provas concretas do ocorrido, até que se prove o contrario ele é inocente, ser preso da maneira como ele foi, e jogado pela Rede Globo na mídia para já ser condenado pela opinião publica, é no mínimo querer ocultar coisas muito piores que está acontecendo, como ocaso da morte do traficante "Matemático", quando ela (Rede Globo) através dos seus comentaristas de segurança falaram um monte de besteira.

  Além do mais a imprensa tendenciosa quer passar para a sociedade que todo pastor é safado, sem vergonha e mal caráter pelo menos é isto que se dá entender. 

 A Rede Globo está querendo jogar os católicos contra os evangélicos, que são favoráveis a família tradicional, contra o casamento de pessoas do mesmo sexo, o aborto. e outros interesses comuns. 

Quantos casos de estupros e pedofilia infelizmente aconteceu com padres e bispos, mas nem por isto nem todos os padres e bispos católicos são safados ou mal caráter. Tem pastores padres e bispos de boa índole.

Entenda como se deu a prisão do Pastor Marcos Pereira.


Clique no video abaixo e tire suas conclusões.  



 A prisão do pastor Marcos Pereira na última terça-feira, 07 de maio, sob acusação de estupro de fiéis da Assembléia de Deus dos Últimos Dias (ADUD), e a revelação de que haveriam outras 20 acusações semelhantes, levou o deputado estadual Paulo Ramos (PDT) a discursar em sua defesa na Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro na quarta-feira, 08 de maio.

Em seu discurso, Ramos afirma que a prisão do pastor é fruto de uma armação feita entre José Junior, líder do Afroreggae e adversário de Marcos Pereira, e os controladores das Organizações Globo.

O deputado observou ainda que a atuação do pastor nas comunidades do Rio de Janeiro já foi de grande utilidade para o Estado, e que os governos já recorreram à influência do pastor para conseguir sucesso em ações nos morros e na finalização de rebeliões nos presídios cariocas.

Ramos questionou o motivo de a prisão ter sido feita pela Delegacia de Combate às Drogas (DCOD) e não pela Delegacia de Proteção à Mulher, e disse ainda que as acusações contra o pastor foram feitas há mais de um ano, e nesse período não se apurou nada sobre os supostos crimes.

Outro ponto frisado pelo deputado, que foi apoiado por outros parlamentares em sua fala, é que as investigações mencionam um depoimento de Ana Madureira Silva, que seria ex esposa do pastor Marcos Pereira e o teria acusado de um estupro cometido após dez anos de casamento. Entretanto, o deputado Paulo Ramos observou que Ana Madureira nunca se divorciou do pastor, é a mãe dos filhos dele, e alega que nunca deu depoimentos à Polícia acusando seu marido de estupro.


                                                                              Pr José Costa







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça seu comentário: