sexta-feira, 28 de junho de 2013

SAMUEL CAMARA EXPULSO DA CGADB É REITEGRADO POR ORDEM JUDICIAL

samuel_camara  Conforme publicado no perfil do Pr. Samuel Câmara no Facebook (veja aqui), em decisão interlocutória de tutela antecipada, a justiça concedeu ontem sua reintegração aos quadros da CGADB, determinando à Mesa Diretora "a imediata suspensão dos efeitos decorrentes da decisão que desligou o autor da ação dos quadros de Pastores da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil - CGADB, com multa diária de R$ 20.000,00 por dia de atraso não justificado no cumprimento da presente medida".

A pergunta é: e agora José?

Não vou entrar no mérito da questão,. ate porque não sou experte no assunto  juridico da questão.

Só sei que é uma vergonha não julgar as nossas questões e terem que levar a juízo o que poderia ser resolvido do ambito da CGAB, lastimavél.

quinta-feira, 27 de junho de 2013

Os protestos continuam...A população de São José dos Campos quer que o Prefeito Carlinhos (PT) diminua a Tarifa do ônibus para R$2,80


 
Após reunião com representantes do Movimento Passe Livre que pediam a volta da tarifa do Ônibus a R$2,80. O Prefeito de São José dos Campos Carlinhos de Almeida (PT) se manteve irredutível e não atendeu as reivindicações dos manifestantes para diminuir a tarifa do transporte publico em  São José dos Campos. A tarifa continua R$3,00. Os manifestantes ainda acham muito e prometem manter os protesto na cidade.




quarta-feira, 26 de junho de 2013

Enquanto o povo nas ruas derruba este absurdo que é a PC 37 e está sendo abalada por Protesto contra a Corrupção e Contra o Desvio do Dinheiro publico para a construção de estádios para a Copa...Em Brasília...festa no STJ.

SAM_1577 Barroso contrata a cantora Ellen Oléria para cantar o Hino Nacional na solenidade de sua posse no Supremo. Não sei como se pode fazer festa para a posse no Supremo do Senhor Barroso, num momento tão delicado para o nosso país como este.

Luís Roberto Barroso, de  55 anos,  toma posse hoje (26) à tarde em sessão solene. Barroso substitui Carlos Ayres Britto, que se aposentou compulsoriamente aos 70 anos, em novembro do ano passado. O novo ministro atuou como advogado e procurador do estado do Rio de Janeiro, além de ser professor em universidades públicas.

Na  Ilustrada, da Folha, foi publicado que ela é lésbica assumida (Barroso patrocinou no STF a causa da união civil de homossexuais). Ao jornal, a moça expressou o desejo de que “as idéias do novo integrante da corte sirvam de exemplo para outros membros do Judiciário, Legislativo e Executivo”. Que exemplo ele daria, se ele muda de posição da noite para o dia, de acordo com as conveniências politicas. Como já vimos em outras ocasiões.

Ellen sintetizou o que pensa de Barroso com aquela linguagem metafórica muito própria dos artistas: “Demorou para abalar, mas abalou…”. Só faltou ele convidar a Daniela Mercury com sua companheira e os demais adeptos da causa GLBT, ou será que ele já convidou?...haja purpurina!!!!

Ah eu ia me esquecendo de uma frase aos políticos, de autoria de Ulisses Guimarães:"Político só tem medo de povo na Rua".

sábado, 8 de junho de 2013

Marcha da Maconha...conflito na Av.Paulista

  Na marcha da maconha em São Paulo houve conflito entre policiais e manifestantes.Segundo a policia militar um dos manifestante que inicou o tumulto ao desacatar um PM, o mesmo estava com um baseado de maconha e foi detido.  Neste ano, o ato tem como lema a frase: "Proibição mata: legalize a vida". A organização da Marcha esperava cerca de 5.000 participantes, atraídos por shows de bandas de rap e reggae que acontecerão na região da praça da República. Às 17h40, o tenente Becker, subcomandante da operação, estimava a presença de cerca de 1.000 pessoas na marcha. Já a organização do ato fala em 10 mil participantes. Renato Cinco (Psol), vereador no Rio de Janeiro, disse que essa foi a maior marcha que ele já presenciou  no país. (Folha on line).
 O que nos chama à atenção é o lema "Proibição mata: legalize a vida". No nosso entendimento a maconha é uma droga, ela escraviza , destrói a família e mata. Ainda que muitos a tenham como uma droga 'leve'; o seu uso vicia, e leva ao uso de outras drogas chamadas de "drogas mais pesadas" . Por isso, o nosso lema é não as drogas de qualquer espécie. Segundo a reportagem da folha muitos manifestantes durante a marcha da maconha faziam uso da mesma.
Em contra partida a semana passada houve a Marcha para Jesus no Rio de Janeiro, com mais de 500 mil pessoas, e não houve nenhum incidente com policiais. Por isto dizemos que as drogas escravizam; só Jesus liberta. Jesus dize: Eu vim para que tenham vida, e vida em abundancia.





quinta-feira, 6 de junho de 2013

Manifestação dos Evangélicos Em Brasília...A Distorção Dos Fatos.

manifetação Aproximadamente 70 mil evangélicos se reuniram em frente ao Congresso Nacional em Brasília em uma  manifestação publica, pela liberdade de expressão, defesa da vida, (contra o aborto) e a liberdade religiosa.

Fiquei até tarde da noite esperando para ver se algum telejornal dava alguma notícia da manifestação dos evangélicos em Brasília, o que vi foi menos que trinta segundos de reportagem na globo, os demais foram tão rapidinhos que quase passou desapercebidos. Os noticiários da televisão ignoraram quase que totalmente o evento, como que querendo calar a voz do povo e, jogar no esquecimento este evento que representa a opinião de mais de 42 milhões de evangélicos e de outros tantos milhões de católicos do nosso país.

Às 19h33, o Estadão Online publicou um texto a respeito, de autoria de Eduardo  Bresciani. O título é este: “Em ato contra gays, Silas Malafaia diz que união homoafetiva é crime”.

É de se estranhar o titulo acima, até porque não se ouve em nenhum momento que este manifesto tinha em sua pauta o ato contra os gays. O jornal é preconceituoso em sua matéria. O repórter tenta desmerecer e ridicularizar o manifesto, dizendo; que houve tumulto no evento, fato que que não é verdade, o que ocorreu foi um incidente com respeito a um dos manifestantes ter levado uma bandeira de sua igreja, o que não era este o objetivo do evento, divulgar o nome de igrejas; a igreja mencionada era a do Evangelho Quadrangular. O incidente foi resolvido e o pastor foi convidado a subir na tribuna do evento sem maiores constrangimentos.

Grande parte da imprensa é declaradamente contra os evangélicos. Podemos ver isto em que manifestações onde meia dúzia de ativistas gays fazem manifestos e, badernas em reuniões das comissões dos direitos humanos.Os Telejornais ocupam grande parte do tempo noticiando,como se isto fosse algo muito importante para a população.

No entanto quando estes ativistas gays invadem igrejas e zombam dos símbolos cristãos, eles se calam.

O que os evangélicos foram fazer em Brasília foi; exercer o direito da liberdade de expressão e da sua crença; direito este garantido pela constituição brasileira no seu artigo V. Foram ali exercer o direito de protestar contra o aborto, em favor da vida. Foram em Brasília protestar contra a união homoafetiva e manifestar seu apoia ao que a maioria dos cristãos desejam; que é a família tradicional; o casamento de homem com a mulher.Não foram a Brasília para fazer manifesto contra os gays como o jornal noticiou.

 

terça-feira, 4 de junho de 2013

FALECIMENTO DO PASTOR SÓSTENES APOLOS DA SILVA - CEADDIF.

Faleceu na noite de ontem, 3 de junho, o pastor Sóstenes Apolos da Silva, líder do Ministério da Assembleia de Deus em L2 Sul, Brasília (DF), e presidente da Convenção de Ministros das Assembleias de Deus do Distrito Federal (CEADDIF).

Baiano nascido em Feira de Santana, filho de Manoel Joaquim da Silva e Nilza Silva, ele chegou ao Distrito Federal em fins de 1961, tendo vivido antes na Bahia e em Goiás, Estados nos quais seu pai foi pastor. Ele presidia a Assembleia de Deus em L2 Sul, no Plano Piloto de Brasília, desde janeiro de 1987.
Era engenheiro agrônomo, formado pela Universidade de Brasília e mestre em Ciências Informáticas pela PUC do Rio de Janeiro, além de Bacharel em Teologia pela Escola Preparatória de Obreiros Evangélicos (EPOE) do Rio de Janeiro.

Pastor Sóstenes deixa a esposa, Heronildes Silva da Mata, com quem era casado havia 39 anos, e os filhos Hadman Daniel, Habner Lemuel e Misael Hermom.

Mais informações, inclusive sobre o velório, durante esta terça no CPADNews e todas as informações na edição de julho do jornal Mensageiro da Paz.
 

Redação CPADNews

 

segunda-feira, 3 de junho de 2013

Parada gay...Desmando do Dinheiro Público...Politicagem!

papa na parada gay A parada gay de 2013, foi marcado pela politicagem da petista Marta Suplicy e do Prefeito Haddad e também do uso dinheiro publico que patrocinou a vinda da mais nova defensora da causa gay; a cantora Daniela Mercury que recebeu R$120 mil dos cofres públicos do estado da Bahia como doação.

A organização do evento estimou o público em 3 milhões de pessoas – 1,5 milhão a menos que em 2013. .Como não há outra medição, esse número é sempre questionado.

No entanto segundo fonte mais realista, o evento reuniu aproximadamente 220 mil pessoas, o que já é bastante. Este ano foi a pior parada gay desde que quando que ela começou.

“Se a gente não vai para a rua dizer que não quer certas pessoas na Comissão de Direitos Humanos (da Câmara), não vai tirar ele (Feliciano) de lá. A gente já tirou um presidente da República. Não é possível que o governo brasileiro continue mantendo pessoas que não nos representam”, discursou no microfone.

Homossexuais da Igreja Cristã Evangélica Para Todos fizeram a campanha Para Deus, Somos Todos Iguais. Jair Simão de Souza, de 27 anos, que há cinco milita na causa, defendeu que as igrejas sejam mais inclusivas. "Deus nos fez livres, então o outro tem de ser livre como Deus manda. É possível, sim, ser cristão de tendência evangélica e homossexual."

Não só os evangélicos foram alvo de protestos. A Igreja Católica também.

O estilista José Roberto Fernandes, de 62 anos, fantasiou-se de papa. Não foi o único. Já seu companheiro, Marcos Oliveira, de 40, vestiu-se de São Francisco. Na Avenida Paulista, também era possível encontrar várias pessoas fantasiadas de freiras e padres.

Estadão Online, de autoria de Artur Rodrigues, Bárbara Ferreira e Bruno Paes Manso

Ela esqueceu que vivemos numa democracia e não em uma ditadura.Não tem essa de tirar ou colocar esse ou àquele quando quiser. Apesar que estão querendo implantar uma ditadura gay no Brasil.

Em seu discurso contundente ela dizia: "Feliciano não nos representa".

Claro que Ele não representa o seu grupo de ativistas gays, até porque Ele foi eleito com mais de 200 mil votos de parte do segmento evangélico. No entanto Daniela não foi eleita pelo povo baiano para os representar na parada gay e receber dinheiro para defender a causa.

Foram gastos milhões de reais para promover este evento. A farra do dinheiro publico. Enquanto lá no seu estado e em outros, a população morre de fome e sede com a seca. É uma vergonha o que se faz neste país.

Sem contar que os ativistas gays desrespeitaram os evangélicos e católicos.

Se eles querem respeito precisam antes aprender a respeitar a crença das pessoas também, ou eles estão querendo que os governantes só façam leis que  beneficiem o seu grupo?

 

 


 

.