quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

Monólogo do Natal



Monólogo do Natal 
                                                                                 Aldemar Paiva

Eu não gosto de você, Papai Noel!
Também não gosto desse seu papel
de vender ilusões à burguesia.
Se os garotos humildes da cidade
soubessem do seu ódio à humildade, 

jogavam pedra nessa fantasia. 

Você talvez nem se recorde mais.
Cresci depressa, me tornei rapaz, 

sem esquecer, no entanto, o que passou.
Fiz-lhe um bilhete, pedindo um presente 

e a noite inteira eu esperei, contente.
Chegou o sol e você não chegou. 


Dias depois, meu pobre pai, cansado, 
trouxe um trenzinho feio, empoeirado, 
que me entregou com certa excitação.
Fechou os olhos e balbuciou: 

“É pra você, Papai Noel mandou”.
E se esquivou, contendo a emoção. 


Alegre e inocente nesse caso, 
eu pensei que meu bilhete com atraso, 
chegara às suas mãos, no fim do mês.
Limpei o trem, dei corda, 

ele partiu dando muitas voltas,
meu pai me sorriu e me abraçou pela última vez. 


O resto eu só pude compreender quando cresci
e comecei a ver todas as coisas com realidade.
Meu pai chegou um dia e disse, a seco: 

“Onde é que está aquele seu brinquedo?
Eu vou trocar por outro, na cidade”. 


Dei-lhe o trenzinho, quase a soluçar
como quem não quer abandonar 
um mimo que nos deu, quem nos quer bem, 
disse medroso: “O senhor vai trocar ele?
Eu não quero outro brinquedo, eu quero aquele.
E por favor, não vá levar meu trem”. 


Meu pai calou-se e pelo rosto veio descendo um pranto que, eu ainda creio,
tanto e tão santo, só Jesus chorou!
Bateu a porta com muito ruído, mamãe gritou

ele não deu ouvidos, saiu correndo e nunca mais voltou. 

Você, Papai Noel, me transformou num homem que a infância arruinou, sem pai e sem brinquedos.
Afinal, dos seus presentes, não há um que sobre
para a riqueza do menino pobre
que sonha o ano inteiro com o Natal.

Meu pobre pai doente, mal vestido, 

para não me ver assim desiludido, 
comprou por qualquer preço uma ilusão,
num gesto nobre, humano e decisivo, 
foi longe pra trazer-me um lenitivo, 
roubando o trem do filho do patrão. 

Pensei que viajara,
no entanto 
depois de grande,
minha mãe, em prantos,
contou-me que fôra preso
e como réu, ninguém a absolvê-lo se atrevia.
Foi definhando, até que Deus, um dia, 

entrou na cela e o libertou pro céu.






ALDEMAR PAIVA
Enviado por Ráuzi de Carvalho Pereira em 26/12/2012
Reeditado em 14/11/2014
Código do texto: T4053635
Classificação de conteúdo: seguro

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

MENSAGEM A UM PASTOR SOLITÁRIO

Hoje deparei com uma mensagem de um companheiro; um pastor, que fiquei completamente sem palavras para dizer a ele naquele momento.

Dizia ele: “Eu queria Amigos que não deixasse para aparecer apenas em meu velório, Mas que de vez em quando me mandasse uma mensagem, ou um convite para passarmos um momento juntos ou viesse a minha casa para um jantar ou almoço, que me desse uma ligada em algum momento só pra saber como estou”.
porque penso comigo que amizades que só aparecem em velórios são amizades mortas.

Então resolvi escrever esta mensagem a ele, mas com certeza muitos pastores estão passando por situações iguais a esta. Espero que seja um lenitivo para estes meus companheiros.

Estamos num mundo midiático, onde a comunicação dos santos em suas necessidades, tanto física como espiritual tornaram muito distante, até mesmo impessoal, está faltando o calor humano, já não existe a boa conversa, a satisfação de tomar um café junto. O facebook ou o Whatsapp não é a mesma coisa. As redes sociais servem muito, como meio moderno de comunicação, mas, não substitui o contato fraterno, a oração juntos.

A solidão deste meu amigo me doeu muito, pois lembrei que já passei por momentos semelhantes a este, não só eu, mas muitos grandes homens de Deus também passaram.
Grandes homens de Deus sentiram, solidão, angustias e até profunda tristeza, vejamos os exemplos de Elias que cansou, deitou e dormiu, sentiu-se só, teve medo e fugiu.

Elias sentiu a solidão em meio às lutas e perseguições que sofreu injustamente por intermédio de Jezabel, fugiu, e se escondeu em uma caverna. Hoje muitos pastores estão solitários e escondidos em suas cavernas construídas dentro de si mesmo.

I REIS 19:4-Ele mesmo, porém, se foi ao deserto, caminho de um dia, e veio, e se assentou debaixo de um zimbro; e pediu para si a morte e disse: Basta; toma agora, ó Senhor, a minha alma, pois não sou melhor do que meus pais.
9-Elias entrou numa caverna, onde passou a noite; e eis que lhe veio à palavra do Senhor e lhe disse: Que fazes aqui, Elias? 10-Ele respondeu: Tenho sido zeloso pelo Senhor, Deus dos Exércitos, porque os filhos de Israel deixaram a tua aliança, derribaram os teus altares e mataram os teus profetas à espada; e eu fiquei só, e procuram tirar-me a vida.

Você pode até nestes momentos fugir para o deserto, e querer assentar-se e ficar solitário, por opção ou até mesmo por abandono de seus melhores amigos.
Mas como Elias, sempre ouviremos de Deus estas palavras: O que fazes ai sai desta caverna, pois não estás só, tem alguém que preocupa com você, e não te deixa só. Este alguém é Jesus!
Mas como Deus diz em Isaias 49: 15: “Acaso, pode uma mulher esquecer-se do filho que ainda mama, de sorte que não se compadeça do filho do seu ventre? Mas ainda que esta viesse a se esquecer dele, eu, todavia, não me esquecerei de ti”.

Que as palavras deste meu companheiro, expressa no seu Status do facebook, nos leve a refletir sobre a importância do dialogo e da convivência interpessoal, sem esta distancia, que tem envolvido muitas famílias, outrora tão próxima. Relembro com nostalgia quando nos reunimos para aquela conversa descontraída, acompanhada de um violão e belos hinos de louvor a Deus. Ainda tenho a esperança que estes dia podem voltar, depende só de um esforço de nossa parte. Ah como eram belos aqueles dias!

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

PAIXÃO PELAS ALMAS PERDIDAS - BATISMO NAS ÀGUAS


O GRANDE AMOR PELAS ALMAS ALMAS PERDIDAS.
Jesus escolheu os seus discípulos e os preparou ensinando um dos maiores princípios para sermos bem sucedidos em nossa missão de fazer discípulos, que é o amor, ou seja sentir compaixão pelas almas perdidas. Jesus nos ensinou que o segredo do êxito de nossa pregação está em amar o próximo.

Nas três parabolas de Lucas 15: a saber : “A ovelha perdida“ A moeda perdida” e a do “Filho Pródigo retratam a sua intensa paixão pelos perdidos.

Ele também demonstrou seu grande amor ao se compadecer das multidões porque estavam aflitas como ovelhas que não tem pastor. Mt 9:36- 36- E, vendo a multidão, teve grande compaixão dela, porque andavam desgarrados e errantes como ovelhas que não têm pastor.



Quando falamos que Jesus se compadeceu do pecador, estamos dizendo que Ele padeceu junto com ele, é o equivalente á condoer-se; sentir a dor do pobre pecador. Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas dores e enfermidades.


Se queremos alcançar as vidas perdidas sem salvação devemos deixar a paixão por almas nos invadir...Dê nos almas oh Senhor!
O amor por vidas para Cristo nos devora, somos consumidos por este amor á cada dia.

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

MINHA SAÍDA DA ASSEMBLEIA DE DEUS- MIN. DO BELÉM EM SÃO JOSÉ DOS CAMPOS.



Depois de ter servido Deus no Ministério do Belém em São José dos Campos por mais de trinta anos, e convivido com muitos amigos nesta amada igreja. Hoje estou de saída para uma nova etapa em minha vida, para enfrentar novos desafios e continuar nesta minha missão e chamada de Deus; para ensinar e anunciar o reino de Deus. Nosso objetivo é continuar pregando a palavra de Deus, principalmente em lugares antes não alcançados.

Continuarei com minha chamada de evangelizar e discipular, combatendo sempre as falsas doutrinas. Nunca parei e não vou parar de falar do grande amor de Deus, muito pelo contrario me esforçarei para ganhar muitas vidas para Cristo, gastarei e deixarei me gastar em prol do Evangelho de Cristo. 

Estou de saída sem nenhuma magoa ou ressentimento. Deixo muitos queridos amigos, nesta amada igreja, pois foi nela que converti no ano de 1978. Onde tive muitos bons pastores que me ensinaram a palavra de Deus, e me confiaram muito cedo á responsabilidade de dirigir igrejas e iniciar trabalhos nos bairros de minha cidade. Deixo nesta igreja muitos filhos na fé, os quais alguns já são pastores e missionários. Meus sinceros agradecimentos a todos os meus irmãos, irei leva-los em meu coração por onde eu for.

Segue abaixo a carta de desligamento entregue hoje, pessoalmente ao Pr Emanuel Barbosa Martins, presidente da Assembleia de Deus Ministério do Belém em São José dos Campos-SP. 


São José dos Campos, 1 de agosto de 2014.
À Assembleia de Deus- Ministério do Belém em São José dos Campos.
Att.
Sr. Pr Emanuel Barbosa Martins – Pastor Presidente.
E a Diretoria da igreja.

Primeiramente quero agradecer a Deus pela oportunidade que nos concedeu em ter aceitado a Jesus há mais de trinta anos neste conceituado ministério e ter atuando como pastor dirigente setorial em varias congregações, e em outras cidades.

Nesta nova fase do Ministério do Belém em São José dos Campos, quando estávamos em Ubatuba-SP recebemos honrosamente o convite para voltar a fazer a obra do Senhor nesta minha amada igreja, e já fazem mais de oito anos de muitas bênçãos e vitórias. 

Agradeço ao apoio e confiança em nós depositada. Foi um grande aprendizado que tivemos com o Pr Emanuel Barbosa Martins, o amado pastor que Deus usou para nos abençoar. Só temos que agradecer ao Pastor Emanuel, e a todos os amigos pastores, obreiros e a toda a membresia desta amada igreja.

Apesar de todo o carinho e confiança em nós depositada, venho solicitar o meu desligamento do quadro de ministro desta conceituada igreja e de minha esposa Ruth Maria da Silva Costa do rol de membros.
Quero Desejar a mais rica benção sobre a vida do Pastor Emanuel Barbosa Martins, sua família e a todos os ministros, obreiros e membresia. 

                               Saudações em Cristo, 
                                                                        José Costa
                      

quinta-feira, 24 de julho de 2014

TEMPO DE RECOMEÇAR

Vidas sendo Transformadas por Jesus, Irmã Maria e Gustavo

Uma das coisas mais difíceis que se pode imaginar é o recomeçar; principalmente se olharmos para as decepções e as feridas causadas pela dor da injustiça humana. Sobretudo quando você é atingido pelas setas do desânimo, das palavras que nos machuca e dói muito, vinda de pessoas que muitas das vezes nós não esperávamos que elas fossem capazes de dizer tais coisas.

Entretanto quando assim pensamos e nos entristecemos com essas pessoas, nós não estamos olhando para o lado espiritual, pois acredito que tudo o que passamos foi para nós crescermos como servos de Deus, e que foi tudo a vontade permissiva dEle.
As adversidades que nos aconteceram contribuíram para maior proveito do evangelho do Nosso Senhor Jesus Cristo. Teríamos que passar por estas experiências para nós ajudarmos a outros que passam por estas adversidades, pela quais nos já passamos.

Porém, com a prova, Deus nos dá o escape, e usa os verdadeiros amigos para nos dar uma palavra de animo, e nos ajudar levantar a cabeça e dizer: Que nada está perdido, e que ainda há uma esperança e que poderíamos usar tudo isto como uma alavanca para transpor os obstáculos colocados à nossa frente.
Hoje, me veio á memória os momentos de deserto que passei; olho e vejo que já ficaram para traz. Vejo que Deus me tem colocado em um novo tempo... de recomeçar.

Sou grato a Deus por ter colocado amigos para estar ao nosso lado. Tenho que agradecer também a minha esposa Ruth, aos meus filhos Herivelton, Erika, Helen, aos genros André, Max e minha nora Anelise que nos deram um grande incentivo, muito amor e carinho nestas horas difíceis, de grandes decisões em minha vida ministerial; e também o zelo de cada um deles com minha saúde.

Tomo como guia que me norteia as palavras usadas por Jó:
Para uma árvore há esperança; se for cortada, brota de novo e torna a viver. Mesmo que as suas raízes envelheçam, e o seu tronco morra na terra. Basta um pouco de água, e ela brota, soltando galhos como uma planta nova (Jó 14:7-9).

Louvo a Deus porque no dia em que estava nestas condições, Deus levantou o amigo Maciel, sua esposa, a irmã Mari Lúcia, e também a irmã Toninha, serva de Deus para orar conosco. A irmã Angelita teve um papel muito importante em nossa vida, tem estado conosco em todas estas circunstâncias.

Sempre me lembrarei das palavras de apoio dos amigos, Artur e Ana.
Quando me encontrava em meio a este deserto; o Senhor Jesus usou o amigo Maciel. Ele não nós falou ás palavras que queríamos ouvir, mas sim as que precisávamos.
O verdadeiro amigo é aquele que fala o que precisamos ouvir, ainda que ás vezes pareçam palavras muito duras, mas é como um “chaqualhar” de Deus a nos dizer: Eia! Eu tenho coisas maiores para você, levante a cabeça e caminhe, pois para ti nascerá o sol da justiça. Deus estava usando o meu companheiro para me dizer que o meu DEUS faria justiça por mim, que o meu tempo de recomeçar estava chegando, que o Senhor Jesus estava nos reservando ás surpresas de um novo tempo em Cristo.

Meu ministério pastoral teve seu recomeço em um lugarejo a beira da represa de Nazaré Paulista, conhecido como Sítio Casa Amarela, onde o Senhor Jesus nos levou para ajudar o casal de irmãos; Cristiano e Rogéria, os quais precisavam de uma ajuda pastoral para retornarem ao caminho do Senhor Jesus e restaurar o casamento dos amados irmãos. Mal sabiam eles, que o Senhor os usaria grandemente em meu ministério naquele lugar, que vidas seriam salvas e libertas para louvor e glorias do Senhor.


Entendo hoje que o Senhor Jesus nos enviou ali com uma missão... a de evangelizar e discipular. Neste lugar dezenas de pessoas tem testemunhado que Jesus é o Senhor, para a gloria de Deus. Neste lugar não existia nenhuma igreja, mas hoje é um lugar de adoradores, vidas estão sendo alcançadas pelo evangelho.

Não poderia deixar de agradecer também aos meus “filhos na fé” da Casa Amarela em Nazaré Paulista, eles são o motivo deste recomeço.

Mas acima de tudo e de todos... A honra e a gloria é para Deus.

quinta-feira, 22 de maio de 2014

AS ARMAS DA GUERRA ESPIRITUAL

armaduras do cristao Por José Costa

Para enfrentarmos a guerra espiritual na oração, temos que usar as armas certas.
Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas, sim, poderosas em Deus, para destruição das fortalezas; 5- destruindo os conselhos e toda altivez que se levanta contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo entendimento à obediência de Cristo (II CO 10:4, 5).

Temos que saber que nossa força não está em nossa capacidade em guerrear, nossa força está no Senhor e na força do seu poder.
Nossa luta não é contra pessoas, mas sim, contra as hostes espirituais da maldade. 

Devemos usar toda a armadura de Deus para poder resistir ás retaliações que virão sobre nós, quando nos dispusermos a combater este bom combate da fé pela oração. Muitos não se preparam, ou não entendem as estratégias da oração de batalha espiritual. É nas regiões celestiais que ocorre as batalhas espirituais. Nós vencemos esta guerra com a oração da fé.

A ARMADURA DO CRISTÃO- EFÉSIOS 6:10-18.

10- Para terminar: tornem-se cada vez mais fortes, vivendo unidos com o Senhor e recebendo a força do seu grande poder.
11 - Vistam-se com toda a armadura que Deus dá a vocês, para ficarem firmes contra as armadilhas do Diabo.
12 - Pois nós não estamos lutando contra seres humanos, mas contra as forças espirituais do mal que vivem nas alturas, isto é, os governos, as autoridades e os poderes que dominam completamente este mundo de escuridão.
13- Por isso peguem agora a armadura que Deus lhes dá. Assim, quando chegar o dia de enfrentarem as forças do mal, vocês poderão resistir aos ataques do inimigo e, depois de lutarem até o fim, vocês continuarão firmes, sem recuar.
14- Portanto, estejam preparados. Usem a verdade como cinturão. Vistam-se com a couraça da justiça.
15- E calcem, como sapatos, a prontidão para anunciar a boa notícia de paz.
16- E levem sempre a fé como escudo, para poderem se proteger de todos os dardos de fogo do Maligno.
17- Recebam a salvação como capacete e a palavra de Deus como a espada que o Espírito Santo lhes dá.
18 Façam tudo isso orando a Deus e pedindo a ajuda dele. Orem sempre, guiados pelo Espírito de Deus. Fiquem alerta. Não desanimem e orem sempre por todo o povo de Deus. Obs. Versão usada no texto bíblico - King James.

VEREMOS ALGUMAS ARMAS QUE PODEREMOS USAR NESTA BATALHA.

1- Cinturão - Cingidos os vossos lombos com a verdade.
É o que sustenta toda a armadura e á impede de cair. A verdade é a nossa arma que prevalecerá sobre as mentiras do diabo, o pai da mentira.

2- Couraça da justiça - É a proteção do nosso coração contra os dardos inflamados do maligno. É também nossa proteção contra os maus desígnios do coração.
“Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as saídas da vida” (Prov 4:23).

3- Os calçados – E calcem, como sapatos, a prontidão para anunciar a boa notícia de paz. Pregação do evangelho que promove a paz.

4- Escudo da fé- A fé é o escudo do cristão contra os dardos inflamados do maligno. Ele nos protege contra as astutas ciladas do diabo.
“Porque nele se descobre a justiça de Deus de fé em fé, como está escrito: Mas o justo viverá da fé (Rom 1: 17).
“Porque a palavra de Deus é viva, e eficaz, e mais penetrante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até à divisão da alma, e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração”.

5- O capacete da Salvação – É proteção da nossa mente; ele não permite que ela seja invadida por pensamentos malignos.

6- A espada do Espirito – É a única arma ofensiva usada pelo cristão na guerra espiritual. A palavra de Deus, é sem duvida nenhuma, a arma mais eficaz que está ao nosso dispor. Jesus usou esta arma contra os ataques de Satanás na tentação no deserto narrado no evangelho de Lucas e Mateus, ambas no capitulo de número quatro, em todos os ataques de Satanás.
“E Jesus lhe respondeu, dizendo: Escrito está que nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra de Deus” (Lc 4:4).
Jesus Dizia: Está escrito. Citando passagens dos Salmos 91, Deuteronômio capitulo 5 vers 7, e Dt 8:3.
“E te humilhou, e te deixou ter fome, e te sustentou com o maná, que tu não conheceste, nem teus pais o conheceram, para te dar a entender que o homem não viverá só de pão, mas que de tudo o que sai da boca do Senhor viverá o homem” (Deut 8:3).
“E Jesus, respondendo, disse-lhe: Vai-te, Satanás, porque está escrito: Adorarás o Senhor, teu Deus, e só a ele servirá”, vers 8.
“E Jesus, respondendo, disse-lhe: Dito está: Não tentará ao Senhor, teu Deus” vers 12.

7- E a oração – Usando todo o tipo de oração. “Orando em todo tempo com toda oração”.

Estamos em uma batalha espiritual, e precisamos usar todos os meios possíveis para vencer esta guerra. Usando toda armadura de Deus e toda oração.

sexta-feira, 9 de maio de 2014

OS CINCO TIPOS DE ORAÇÃO




orando e agindo


Gostaria neste Estudo bíblico enfatizar o habito de orar sempre e com todo o tipo de oração. “Orando em todo tempo com toda oração e súplica no Espírito e vigiando nisso com toda perseverança e súplica por todos os santos”.
Os discípulos pediram a Jesus que ele o ensinasse a orar.
Passou então a ensinar aquela que ficou como modelo de oração e conhecida mundialmente como a “oração do Pai nosso”.

1-E aconteceu que, estando ele a orar num certo lugar, quando acabou, lhe disse um dos seus discípulos: Senhor ensina-nos a orar, como também João ensinou aos seus discípulos. 2- E ele lhes disse: Quando orardes, dizei: Pai, santificado seja o teu nome; venha o teu Reino; 3- dá-nos cada dia o nosso pão cotidiano; 4- perdoa-nos os nossos pecados, pois também nós perdoamos a qualquer que nos deve; e não nos conduzas em tentação, mas livra-nos do mal (Lucas 11:1-4).

A ênfase deste texto não é simplesmente o ensinar a orar, mas levar-nos ao habito da oração. Entender que o nosso pedido deve ser feito no nome de Jesus, pois ele mesmo nos ensinou em fazer desta maneira: “Se pedirdes alguma coisa em meu nome, eu o farei” (João 14:14).
Paulo também em sua carta aos Efésios no capitulo seis versículo 18, ensina sobre a oração e as diversas maneiras de orar como veremos a seguir: “Orando em todo tempo com toda oração e súplica no Espírito e vigiando nisso com toda perseverança e súplica por todos os santos”.

1- Oração de petição- Este tipo de oração como o próprio nome diz esta relacionada em pedir algo a Deus em nosso beneficio.
“E tudo o que pedirdes na oração, crendo, o recebereis” (Mt 21:22). Compare com, Mc 11:24, Mt 7:11.

No contexto da oração de petição três palavras nos chama a atenção:
Pedir, buscar, bater- 9- E eu vos digo a vós: Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e achareis; batei, e abrir-se-vos-á; 10- porque qualquer que pede recebe; e quem busca acha; e a quem bate, abrir-se-lhe-á (Luc 11:9, 10).

2- Oração de ação de graça- Este tipo de oração diferentemente da petição, é somente para agradecer a Deus pelas graças recebidas.
“Não estejais inquietos por coisa alguma; antes, as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus, pela oração e súplicas, com ação de graças” (Filip 4:6).

3- Oração de consagração- É aquela na qual nós colocamos tudo na direção, e na sua vontade; é uma oração de santificação a Deus.
“E esta é a confiança que temos nele: que, se pedirmos alguma coisa, segundo a sua vontade, ele nos ouve. 15E, se sabemos que nos ouve em tudo o que pedimos, sabemos que alcançamos as petições que lhe fizemos” (I João 5:14, 15). Compare com Tiago 4:15.

4- Oração de adoração – É o momento de exaltação a Deus. Quando apresentamos o nosso louvor a Deus. Falamos da grandeza de Deus e enaltecemos a grandeza de suas obras. É o mesmo que ministrarmos a Deus os nossos louvores consagrados.
52- “E, adorando-o eles, tornaram com grande júbilo para Jerusalém. 53- E estavam sempre no templo, louvando e bendizendo a Deus. Amém!” (Luc 24:52,53). Leia também:
“Perto da meia-noite, Paulo e Silas oravam e cantavam hinos a Deus, e os outros presos os escutavam” Atos 16:25).
5- Oração de intercessão- É do tipo de oração em não pedimos para nós, mas em favor dos outros.
1- “Antes de tudo, pois, exorto que se use a prática de súplicas, orações, intercessões, ações de graças, em favor de todos os homens, 2- em favor dos reis e de todos os que se acham investidos de autoridade, para que vivamos vida tranquila e mansa, com toda piedade e respeito” (ITim 2:1,2). Compare com a oração intercessora de Jesus- (João 17:9).

Conclusão:
A igreja contemporânea precisa voltar ao habito da oração, como na igreja primitiva.
“E perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão, e nas orações” (Atos 2:42).

Todo avivamento conhecido na historia da igreja começaram com oração. A oração de Habacuque deve ser a nossa oração para a igreja contemporânea: “Ouvi, Senhor, a tua palavra e temi; aviva, ó Senhor, a tua obra no meio dos anos, no meio dos anos a notifica; na ira lembra-te da misericórdia “Hab 3:2).

Parece que a igreja tem perdido o costume da oração, ainda é valida aquela máxima de que “muita oração, muito poder, pouca oração pouco poder”... 

VOLTEMOS A PRATICA DA ORAÇÃO!

sexta-feira, 2 de maio de 2014

DISCIPULADO E EVANGELISMO…É POSSIVÉL GANHAR O MUNDO INTEIRO PARA JESUS

GLOBO ENTRE AS MÃOS 
Parece quase impossível alcançar 8 bilhões de pessoas com a mensagem do evangelho? A tarefa da grande comissão parece tão absurda que qualquer sonhador acabaria vencido por sua grandeza e acabaria desistido desta tarefa.
 Entretanto é a bíblia que nos dá o método para fazer tal proeza. Este método é o Discipulado. Veja como isto é possível:
Imagine se você no primeiro de evangelização levasse a cada dia uma pessoa à Cristo, no final do ano teria ganhado 365 pessoas para Cristo. Se você continuar a fazer assim pelos próximos 33 anos terá alcançado 12.045 pessoas. Que maravilha!
 Por outro lado suponhamos que você alcance apenas uma pessoa para Cristo, no primeiro anos, mas você treine esta pessoa durante um ano para que ela esteja fundamentada na fé cristã e fosse capaz de alcançar e fazer outro discípulo. No ano seguinte os dois alcançarão mais uma pessoa cada um. E treinarão estas duas pessoas para se juntarem a vocês no treinamento de outros. Se continuarmos assim por 33 anos haverá 8.589.934.592 discípulos – a população do mundo todo! Ver tabela abaixo.
 UMA COMPARAÇÃO DO DISCIPULADO E O EVANGELISMO

ANO
   EVANGELISTA
    DISCIPULADOR
1
365
2
2
730
4
3
1.095
8
4
1.460
16
5
1.825
32
6
2.190
64
7
2.555
128
8
2.920
256
9
3.285
512
10
3.650
1.024
11
4.015
2.048
12
4.380
4.096
13
4.745
8.192
14
5.110
16.384
15
5.475
32.768
16
5.840
65.536
17
6.205
131.072
18
6.570
262.144
19
6.935
524.288
20
7.300
1.048.576
21
7.665
2.097.152
22
8.030
4.194.304
23
8.395
8.388.608
24
8.760
16.777.216
25
9.125
33.554.432
26
9.490
67.108.864
27
9.855
134.217.728
28
10.220
268.435.456
29
10.585
536.870912
30
10.950
1.073.741.824
31
11.315
2.147.483.648
32
11.680
4.294.967.296
33
12.045
8.589.934.592
 É possível fazer a obra de Deus e levarmos a palavra de Deus ao mundo todo, basta a cada um fazer a sua parte.
“Mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra” (Atos 1:8).